Câncer de Cabeça e Pescoço é cada vez mais frequente

Dia 27 de Julho é Dia de Prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Apesar de pouco divulgado, esta doença tem sido bem comum. Este tipo de câncer atinge áreas como cavidade nasal, seios da face, boca, laringe, faringe e traqueia. É mais comum em homens, principalmente após os 50 anos de idade.

Os principais fatores de risco conhecidos para esse câncer são o uso do fumo (em todas as formas, cigarro, palheiro, charuto, cachimbo, etc.), de bebidas alcoólicas e a infecção pelo HPV (Papilloma-virus humano), uma infecção sexualmente transmissível.

De acordo com o oncologista do Oncocentro, Dr. Luciano Paladini, as principais manifestações do câncer de cabeça e pescoço são feridas que não cicatrizam na boca ou na garganta, dor na garganta, dificuldade para engolir, sangramento ou dor ao escovar os dentes, rouquidão e nódulos no pescoço. “Deve-se ressaltar que muitos casos iniciais podem passar despercebidos até mesmo para profissionais médicos ou dentistas, pois as feridas podem ser confundidas com aftas. É preciso uma averiguação completa para não deixar a doença passar despercebida”, afirma o especialista.

As chances de cura do câncer de cabeça e pescoço dependem da localização, estágio da doença, se há ou não infecção pelo HPV, estado de saúde do paciente etc. “De um modo geral, a maioria dos pacientes diagnosticados precocemente conseguem, com um tratamento adequado, controle e cura de sua doença”, explica Dr. Luciano.

Para evitar o câncer de cabeça e pescoço é recomendado evitar o uso de cigarros, bebida alcoólicas.

Callink participa da campanha ‘Dezembro Laranja’ com ações de conscientização e prevenção ao câncer de pele

Com estimativa de surgimento de mais de 175 mil novos casos somente em 2016, o câncer de pele é o responsável por 30% de todos os tumores malignos registrados no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Especialistas alertam para o perigo da doença que, embora tenha grandes chances de cura quando descoberta precocemente, foi a responsável por causar a morte de mais de três mil pessoas em todo o País somente em 2013, segundo o último levantamento oficial. Para conscientizar os colaboradores a respeito da importância da prevenção, a Callink participa da campanha ‘Dezembro Laranja’ e promove até quinta-feira (15/12) diversas ações para alertar sobre os cuidados que devem ser adotados com a exposição ao sol, além de dicas de prevenção e diagnóstico da doença.

Entre as ações, estão sendo promovidas diversas atividades em parceria com clínicas especializadas de Uberlândia, que realizam avaliações dermatológicas gratuitas para identificar lesões suspeitas, dão dicas de utilização de protetores solares e produtos cosméticos para prevenção contra o câncer de pele, além de distribuir brindes especiais. As atividades, que tiveram início na terça-feira (13/12), seguem até quinta-feira (15/12), das 10h às 11h e das 15h às 16h no Espaço Niterói.

A campanha ‘Dezembro Laranja’

Desenvolvida por iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a campanha ‘Dezembro Laranja’ é promovida pelo terceiro ano consecutivo em todo o País, como forma de promover a conscientização da população no combate e prevenção ao câncer de pele, considerado o de maior incidência no Brasil e no mundo. Mais informações no site:www.controleosol.com.br

Quer Casar com Estilo?

Para aqueles que têm o sonho de casar, o mês de agosto traz um evento voltado aos noivos. Acontece no dia 24 de agosto, ás 19h, no Uberlândia Clube, o evento beneficente“Quer Casar com Estilo?”, que é organizado pelo cerimonialista Leonardo Ramos e já está em sua 4ª edição. O evento traz novidades, produtos e dicas sobre o universo do casamento. Para participar, os interessados devem confirmar presença no site www.quercasarcomestilo.com e levar um quilo de alimento não perecível, que será doado a uma instituição de caridade, a Associação do Câncer.

Brasil terá cerca de 600 mil novos casos de câncer em 2016

Um problema de esfera mundial, o câncer vem preocupando cada vez mais as nações. Para 2016, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima mais de 596 mil novos casos de câncer no país. Entre os homens, são esperados 295.200 e entre as mulheres, 300.870.

No dia 4 de fevereiro, é celebrado o Dia Mundial do Câncer, uma iniciativa importante da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o objetivo de amenizar os índices e a mortalidade do câncer, por meio do aumento da consciência e educação sobre doença. “É importante que toda a sociedade, governo e instituições de saúde intensifiquem a divulgação de informações sobre a doença, incentivando a prevenção e a adoção de hábitos saudáveis”, afirma o oncologista clínico do COT – Centro Oncológico do Triângulo, Fernando Maciel Barbosa.

 

Fatores de risco

Os fatores de risco podem ser encontrados no ambiente físico, ser herdados ou representar hábitos ou costumes próprios de um determinado ambiente social e cultural. Além do envelhecimento, são fatores de risco importantes os hábitos de vida, como o tabagismo, o consumo de álcool, a alimentação, o excesso de peso e a prática de atividade física. “Hoje, a maioria dos tipos de câncer podem ser evitados, pois são consequência do estilo de vida desregrado. Por isso, a mudança do comportamento dos adultos e a disseminação de hábitos saudáveis desde os primeiras anos de vida são essenciais para que haja uma mudança de cenário”, afirma o Oncologista Clínico, Fernando Maciel.

 

Dia Nacional da Mamografia

Dia 5 de fevereiro também é celebrado no país o dia Nacional da Mamografia, uma data que serve de alerta para os exames preventivos que podem detectar o câncer em sua fase inicial.  No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. O câncer de mama é hoje o mais incidente entre as mulheres. A idade ainda é o principal fator de risco e, o número de casos aumenta de forma acelerada após os 50 anos.

Para alertar as mulheres a mastologista do COT, Jackeline Guidoux, listou algumas dicas que podem contribuir com a prevenção da doença:

  • Evite a obesidade, mantendo uma dieta equilibrada aliada à prática de exercícios regulares;
  • Evite a ingestão de álcool, mesmo moderada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor;
  • Faça o autoexame das mamas periodicamente;
  • Mulheres com história familiar de câncer de mama devem iniciar acompanhamento médico a partir dos 35 anos;
  • Toda mulher com 40 anos ou mais deve procurar um especialista para ter suas mamas examinadas por um profissional de saúde anualmente;
  • Entre 50 e 69 anos, a mulher deve fazer uma mamografia a cada dois anos.

Hospital do Câncer recebe exposição comemorativa de 15 anos dos Anjos da Alegria

via SERIFA


O grupo Anjos da Alegria, formado em 2000, está promovendo diversas ações para comemorar os 15 anos de história dos atores que se transformam em palhaços e alegram o dia a dia dos pacientes nos corredores dos Hospitais. Dentre as atividades, uma exposição de fotos dos integrantes do grupo foi lançada nesta quinta-feira (3), no saguão do Hospital do Câncer em Uberlândia, local onde o grupo começou. A mostra permanecerá até o dia 11 de dezembro. A visitação ocorre no horário de funcionamento do hospital. “Começamos a mostrar nosso trabalho no Hospital do Câncer em Uberlândia, quando o atual prédio foi inaugurado. São 15 anos ininterruptos levando nossa alegria aos pacientes, mesmo visitando outros locais, nunca deixamos de ir ao Hospital”, disse Rose Battistela.

O grupo foi formado inicialmente por Rose Battistella (Drª. Ximbica), Nátia Majadas (Drª. Pinica) e Andréa Angotti (Drª. Ratatá) que iam ao Hospital do Câncer, na época recém-inaugurado, para alegrar os pacientes e seus acompanhantes. Com o tempo o grupo cresceu, e passou a se apresentar fora da cidade e em outros hospitais. Atualmente, o grupo é formado por Emiliano Freitas, Rose Battistela e Marcelo Briotto.

Exposição Anjos da Alegria

Período: 3 a 11 de dezembro

Horário: 6h30 às 18h30

Local: Saguão do Hospital do Câncer – Av. Amazonas, s/nº – Bairro Umuarama

NOVEMBRO AZUL: BLOG FASHIONANDO EM AÇÃO

unnamed-702x336

Sua Saúde Não é Piada! É assim que o Blog FASHIONANDO do amigo Luiz Fernando Medeiros abriu suas postagens neste mês, lembrando a todos os homens que a saúde precisa de manutenção constante e que a pessoa mais interessada na sua saúde é você mesmo.

Após os 50 anos, 1 em cada 6 homens terá câncer de próstata. No Brasil, o câncer prostático é o segundo mais comum, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Ao contrário de antigamente, quando a doença ainda tinha um tratamento complicado e sofria um grande preconceito, hoje não tem como ficar se escondendo dos exames e dar chance ao azar.

Para ajudar o público masculino a se cuidar foi criado o Novembro Azul, incentivando e orientando sobre a necessidade de conversar sobre a saúde masculina. Para o oncologista clínico do COT – Centro Oncológico do Triângulo, Rogério Araújo, os homens ainda têm muita resistência quando o assunto é ir ao médico. “A mais apropriada indicação para diagnosticar a doença é uma combinação do exame de sangue, PSA, seguido do toque retal. Para quem tem histórico familiar, com 45 anos já deve procurar um médico da área.

Confira o blog e a postagem sobre o tema, super completo!

IMG_4450-683x1024

Associação do Câncer organiza ação no Outubro Rosa

Quando se fala de câncer, o que vem à mente são os sentimentos de dor e sofrimento. Tratando-se da mama então, o assunto é ainda mais delicado, pois, é o seio que representa na mulher a feminilidade, além de também ser sinônimo de alimento e cumplicidade entre mãe e filho.

Acreditando que é preciso fazer algo para ajudar quem vive esta situação, a Associação do Câncer de Uberlândia atende atualmente 200 mulheres com câncer de mama e, já ajudou desde a fundação, mais de 500 portadoras da doença. Muitas encontraram a cura e algumas até se tornaram voluntárias.

A  instituição está promovendo, em função do  Outubro Rosa (que é o movimento realizado nacional e internacionalmente todos os anos visando à conscientização e a importância de um diagnóstico precoce e de prevenção ao câncer de mama, além do tratamento digno e humanizado), ações para as pessoas atendidas e também outras que se interessarem. No dia 23 de outubro serão oferecidas na sede da Associação, atividades de saúde e beleza, nos períodos da manhã e tarde e no dia 29, às 14h, o Oncologista e Mastologista Dr. Marcelo Mendonça palestrará sobre prevenção  do câncer, tratamento e reconstrução de mama.

 

Serviço:

Data: 23 (manhã e tarde) e 29 de outubro (14h)

Local: Associação do Câncer – Av. Nicomedes Alves dos Santos, 255, Bairro Lídice

Serviço:

Data: 23 (manhã e tarde) e 29 de outubro (14h);

Local: Associação do Câncer – Av. Nicomedes Alves dos Santos, 255, Bairro Lídice.

por MARINA CAIXETA via KOMPLETA COMUNICAÇÃO

Homens terão maior incidência de câncer em 2015

Um câncer de próstata é detectado a cada 7,6 minutos. Esta estatística poderia ser consideravelmente menor se os homens fizessem dois exames essenciais para prevenção: o toque retal e o exame de sangue chamado PSA (antígeno prostático específico, uma proteína produzida pela próstata e que apresenta níveis elevados nos casos de câncer). Eles são complementares — a realização de um exame não exclui a necessidade do outro. Isso acontece porque o PSA falha em 20% dos casos e o toque retal, em 35%; contudo, a realização de ambos reduz a probabilidade de falha para 8%.

A resistência dos homens é vista de perto pelo oncologista clínico, Rodolfo Gadia. “Muitos deles acham perda de tempo fazer exames de rotina e mesmo tendo um problema, não vão ao médico. Quando o assunto é exame de próstata, alguns até mudam de assunto”, afirma.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) os cinco tumores mais incidentes entre o sexo masculino são os cânceres de pele não melanoma, próstata, pulmão, cólon e reto e o de estômago. Nas regiões Sul e Sudeste, o câncer da próstata é o mais incidente. Estimam-se 68 mil novos casos de câncer da próstata no Brasil em 2015.

Para informar esse público não muito adepto aos cuidados médicos, Gadia listou algumas características dos cânceres mais frequentes nos homens. Confira:

– Câncer de pele: existem dois grupos distintos de câncer da pele: o não melanoma, mais frequente e menos agressivo, e os melanomas, mais agressivos, porém muito raros. Para 2015 são esperados 98 mil novos casos de câncer da pele não melanoma entre homens. A exposição excessiva ao sol é o principal fator de risco para o surgimento dos cânceres de pele não melanoma. Em geral, para o melanoma, o maior risco inclui história pessoal ou familiar. Outros fatores de risco para todos os tipos de câncer da pele incluem: sensibilidade da pele ao sol, doenças imunosupressoras e exposição ocupacional.

– Câncer de próstata: o único fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento do câncer da próstata é a idade. Além desse, outros fatores como raça/etnia, história familiar da doença e alimentação, também influenciam.

Câncer de pulmão: são esperados 16 mil novos casos para 2015. É o segundo mais frequente nas regiões Sul e Centro-Oeste. O tabaco ainda é o principal fator de risco, responsável por 90% dos casos de câncer de pulmão. Os outros fatores de risco estão relacionados à história familiar, a exposição a carcinógenos ocupacionais e ambientais, por exemplo, amianto, arsênico, radônio 38 e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

– Câncer de cólon e reto: são esperados 15 mil novos casos para o país, neste ano. Os fatores de risco mais relevantes são a história familiar de câncer colorretal e a predisposição genética ao desenvolvimento de doenças crônicas do intestino. A idade também é considerada um fator de risco, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam com a idade.

– Câncer do estômago: estimam-se  12 mil casos novos de câncer do estômago em homens. O maior fator de risco para o desenvolvimento do câncer do estômago é a infecção em longo prazo pela bactéria H. pylori. É uma das infecções mais comuns no mundo e pode ser responsável por 63% dos casos de câncer gástrico. Em geral, o câncer gástrico apresenta o fator ambiental/comportamental como o principal para o seu desenvolvimento.

Tudo azul

O movimento conhecido como Novembro Azul teve início na Austrália, em 2003, por conta do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata (17 de novembro). A partir daí, muitas entidades abraçaram essa causa para chamar a atenção do homem para a importância da prevenção e da detecção precoce desse tipo de câncer. Como no Outubro Rosa (dedicado à conscientização do câncer de mama), alguns monumentos também mudam sua iluminação para a cor azul durante o mês de novembro. Além disso, em muitos países, há reuniões entre os homens para falar sobre saúde masculina, incluindo não só o câncer de próstata, mas o câncer de testículo, depressão masculina e outras doenças.

Leia também:

Pesquisadores localizam gente que favorece resistência ao câncer de próstata

Mitos e verdades sobre o câncer de próstata

7 tipos de câncer que podemos evitar praticando exercícios

Uma das armas mais potentes de combate ao câncer é o exercício físico. Enquanto um programa de condicionamento regular inclui benefícios como manter os quilos a mais distantes, melhorar a pressão arterial e perspectiva mental, ele também pode travar o aparecimento de algumas doenças. Vários estudos têm mostrado que a atividade física está relacionada com a diminuição do risco de alguns tipos de câncer, particularmente mama e cólon.

Aqui estão sete tipos de câncer que podemos evitar praticando exercícios:

Câncer de endométrio

Segundo os pesquisadores da Yale School of Public Health, mulheres que se exercitaram durante 150 minutos por semana ou mais tiveram um risco 34% menor de câncer endometrial (um câncer que começa no revestimento do útero) do que aquelas que não praticaram atividades físicas. Os pesquisadores também descobriram que mulheres com índice de massa corporal (IMC) abaixo de 25 tiveram 73% de redução do risco, em comparação às mulheres inativas com IMC acima de 25, quantidade que configura o sobrepeso.

Câncer colorretal

Pessoas que seguiram hábitos de vida saudáveis, incluindo se exercitarem por mais de 30 minutos por dia, reduziram o risco de câncer colorretal, de acordo com um estudo publicado no British Medical Journal.

De acordo com pesquisadores do Institute of Cancer Epidemiology, 23% dos casos de câncer colorretal eram evitáveis, caso os participantes do estudo tivessem aderido às recomendações de melhores estilos de vida. O estudo foi baseado em uma pesquisa com 55.489 homens e mulheres entre as idades de 50 e 64, que foram acompanhados por quase um período de dez anos.

Câncer de próstata

Alguns estudos sugerem uma ligação entre atividade física e um risco reduzido de câncer de próstata agressivo. Homens que praticaram exercício recreativo regular apresentaram um risco menor de desenvolverem câncer de próstata avançado ou de morrer da doença, em comparação àqueles que não relataram nenhuma atividade física, de acordo com um estudo do International Journal of Cancer.

Câncer de mama

As mulheres que tinham um histórico familiar de câncer de mama reduziram 25% do risco fazendo 20 minutos de atividade física moderada ou vigorosa, pelo menos, cinco vezes por semana, juntamente com a manutenção de um estilo de vida saudável, de acordo com um estudo publicado pelo Breast Cancer Research.

Mulheres na pós-menopausa que desistiram de suas vidas sedentárias e se envolveram em atividades físicas, demonstraram alterações nos níveis hormonais e nas proteínas consistentes com um risco reduzido de câncer de mama, de acordo com com um estudo publicado pelo Journal of Clinical Oncology.

Outras descobertas sugerem que o início de um programa de exercícios durante a adolescência podem retardar o aparecimento de câncer de mama em mulheres que podem ser portadoras de uma mutação nos genes associados à doença, mas não impede a doença que já está em desenvolvimento.

Câncer de pulmão

O exercício pode reduzir o risco de câncer de pulmão para fumantes atuais ou antigos. Pesquisadores da Universidade de Minnesota realizaram um questionário com 36.929 mulheres sem câncer, e seguiram as participantes para 16 anos. Eles descobriram que as mulheres com níveis elevados de exercício foram menos propensas a desenvolverem câncer de pulmão do que aquelas que relataram níveis baixos de exercício.

Homens e mulheres que participaram de atividades moderadas ou vigorosas apresentaram uma redução de câncer de pulmão, especialmente aqueles com índice de massa corporal baixo ou médio, de acordo com estudo publicado no American Journal of Epidemiology.

Câncer de ovário

Embora sejam necessários estudos adicionais, algumas evidências sugerem uma ligação entre o exercício e um risco reduzido de câncer de ovário. Mulheres que praticaram atividades de alta intensidade na maioria das vezes tiveram um risco reduzido de câncer de ovário em comparação àquelas que relataram nenhuma atividade física regular, de acordo com um estudo publicado na
revista Cancer Causes & Control.

Câncer gástrico

Pessoas que relataram pelo menos um nível moderado de atividade física tiveram uma redução de 50% no risco de câncer gástrico, de acordo com um estudo publicado na revista Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention.

As pessoas que faziam atividade física intensa durante toda a vida também tiveram uma diminuição do risco de câncer de estômago, de acordo com um estudo no European Journal of Cancer.

Pesquisadores do Cancer Care Ontario encontraram um valor estimado de 20 a 40% de redução de risco de câncer de estômago em pessoas que fizeram exercícios intensos por pelo menos três vezes por semana, em comparação com aqueles que se exercitavam menos de uma vez por mês.

Ainda assim, outros estudos são inconsistentes sobre a relação entre o risco de câncer gástrico e exercício, e diferem em seus resultados com base em fatores como dieta, índice de massa corporal e altura.

Via: Livescience

Open chat
1
Contato apenas para orçamentos.
Contato apenas para orçamentos. https://fernandoprado.com/tag/cancer