Tristeza no coração: depressão e estresse provocam doenças cardíacas

Constantemente ouvimos falar que os sentimentos como, tristeza, medo, estresse e depressão podem causar doenças cardiovasculares e até câncer. Isto é verdade, o coração é maltratado conforme o acúmulo destes sentimentos. Pessoas deprimidas e angustiadas acabam deixando de lado também a preocupação com atividades físicas e alimentação adequada, favorecendo então a qualquer tipo de doença que teria predisposição.

De acordo com o clínico médico e geriatra do Hospital Santa Clara, Dr. Diogo Kallas Barcellos o estresse libera hormônios que podem prejudicar bastante o coração.

“Quando nos sentimos tristes e estressados, nosso corpo libera substâncias e hormônios como adrenalina e cortisol, causando aumento na pressão arterial, taquicardia, aumento nos níveis de glicose e mal colesterol. Também deixa de produzir outras, como dopamina e serotonina, que são protetoras, levando a longo prazo ao enrijecimento das artérias do coração”, é o que explica Dr. Diogo.

Estudos já confirmaram que os problemas causados por estes hormônios em pessoas que já têm o histórico de doenças do coração aumentam o risco de morte.

A correria do dia a dia, o luto, insatisfação com seu corpo, problemas na vida amorosa ou no trabalho, tudo isso pode ser capaz de facilitar o aparecimento de doenças como: aumento da pressão arterial, AVC e até trombose. “A tristeza profunda, em associação com outros males como o tabagismo, sedentarismo, obesidade e diabetes, podem favorecer o aparecimento de doenças como o infarto e insuficiência do músculo cardíaco”, afirma Dr. Diogo.

O ideal a se fazer é procurar manter a calma, tentar solucionar os problemas que causam angústia e tristeza com a prática de atividades físicas, consulta ao psicólogo, se necessário, e mudar o estilo de vida. O esporte serve como uma válvula de escape para o estresse, é confirmado que, quem mantém este hábito não necessita comer muito ou tomar grandes doses de álcool na tentativa de se acalmar. Manter o contato com as pessoas e as atividades sociais também auxilia nestes casos, mas é de extrema importância dormir bem.

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.