Como ganhar dinheiro com o meu site

Como ganhar dinheiro com o meu site

 

Muitos já ouviram falar de alguém que montou um blog e ganhou uma boa quantia financeira com as suas postagens.

Por outro lado, você também já ouviu falar de alguém que criou uma loja virtual e hoje possui vários clientes. Diante de tais exemplos, vem a pergunta: “Como ganhar dinheiro na Internet?

Desde meados dos anos 90, quando a Internet foi adquirindo cada vez mais relevância em nosso cotidiano, que são pensadas maneiras de adquirir lucros financeiros por meio de projetos envolvendo a construção, a manutenção e a atualização de sites.

Hoje em dia, quando os sites já não são um diferencial, mas sim uma necessidade para os mais variados profissionais, é possível contar com métodos bem interessantes para obter retorno financeiro.


Dicas para ganhar dinheiro com um site

 

Existem várias possibilidades de ganho financeiro com um site. Inclusive, é possível citar um conjunto de métodos que podem ser colocados em prática por qualquer pessoa.

Tais iniciativas obterão o lucro esperado desde que, obviamente, o site também seja divulgado de maneira adequada. Entre algumas das dicas viáveis para conseguir ganhar dinheiro com um site, vale mencionar as seguintes formas.


Venda de publicidade direta

Imagine que você possui um site sobre moda e maquiagem feminina, atualizando periodicamente esse site com notícias sobre as mais recentes tendências, dando dicas de penteados e maquiagem.

Nesse caso, alguma loja destinada a vender artigos de vestuário feminino e materiais de maquiagem tem condições de usar espaços do seu site com o intuito de divulgar a marca dela entre as consumidoras.

Esse artifício compreende na chamada publicidade direta e pode perfeitamente render lucros para você.

Porém, é interessante estar ciente de que o seu site deve contar com um número significativo de acessos. Dessa maneira o empreendedor vai estar seguro de investir a marca dele com você.

A publicidade direta tem como uma das vantagens o fato de que você terá um maior controle a respeito dos anúncios que farão parte do seu site. Trata-se de uma iniciativa, lucrativa e que deve ser bem combinada com o anunciante escolhido por você.

 

Programa de afiliados

Esse tipo de abordagem funciona de maneira distinta da venda de publicidade direta. Portanto, por meio de um programa de afiliados, alguns anúncios não escolhidos por você, porém coerentes com o conteúdo do seu site são utilizados.

Alguns dos mais famosos programas de afiliados são o Google Adsense, o Shoptime e também o do Submarino. Ao se cadastrar em tais programas de afiliados, você pode optar para receber os lucros por meio de comissões, quantidade de cliques nos anúncios ou, por cada mil exibições dos banners publicitários.

Diante disso, é válido concluir que esse tipo de programa, além de ser uma ótima publicidade para as empresas que atuam como anunciantes, também representa lucros para os proprietários dos sites onde são colocados tais anúncios.

 

A procura por parcerias e backlinks

Uma das principais características da Internet é a sua interatividade e a troca colaborativa de informações entre pessoas e grupos de pessoas. Nesse contexto que as parcerias e a utilização de backlinks entre os sites podem resultar em geração de lucros.

Se o seu site, por exemplo, é um espaço voltado para a gastronomia, você pode ter o link do seu site em outros sites que tratam do mesmo assunto. Essa é uma troca que pode divulgar ainda mais o seu site e também os dos seus parceiros.


A venda de tutoriais e e-books


Vender tutoriais e e-books em seu site é uma maneira eficiente para obter lucros no meio online, pois atualmente a busca por informações, a respeito dos mais variados temas é uma prática cada vez mais comum.

Para exemplificar tal questão, se o seu site traz dicas de informática e programação, você pode optar por vender tutoriais a respeito contendo dicas sobre programas mais utilizados, ou também macetes para instalação de algum software.

As possibilidades nesse caso são bem variadas e, diante do interesse do público e da disponibilidade cada vez maior de dispositivos móveis aptos para a leitura de arquivos digitais, a venda dos referidos conteúdos representa uma boa estratégia para a obtenção de lucros.

 

A criação de uma loja virtual

Em uma época em que a capacidade de adquirir produtos sem sair de casa e com apenas um clique, o comércio eletrônico representa um investimento que merece destaque.

Ao criar uma loja virtual é pertinente contar com uma boa hospedagem de sites, com capacidade de suportar a elevada taxa de tráfego. Lembre-se também de caprichar no visual dos produtos por meio de fotos com boa resolução.

 

Conclusão

Como você viu, as opções para investir em um site e obter lucros com ele são bem variadas. Basta você escolher o método ideal para os seus propósitos e trabalhar muito bem a divulgação do seu empreendimento.

Por fim, ganhar dinheiro com um site não é impossível e para quem tem informação e criatividade, o mundo virtual pode ser uma mina de ouro.

6 Dicas para Aprender a Pensar Positivo

Artigo Original de Juan O’Keeffe

Cuidados a serem tomados

Nem tudo são flores no pensamento positivo.

O pensamento positivo é muitas vezes criticado por ser inefetivo.

Por exemplo, se você está endividado não adianta achar que apenas pensando positivamente a dívida vai desaparecer. Esquece. Não vai acontecer.

Apenas pensar positivo não é a solução. A energia do pensamento positivo é apenas o primeiro passo. Para conseguir o que você quer realmente, o pensamento positivo precisa estar aliado à ação.

Então se você quer quitar a dívida, além de pensar positivo também crie um plano coerente para conseguir o dinheiro e então coloque-o em prática.

O pensamento positivo também não pode ser fantasioso.

Achar que pensando positivo você vai encontrar ouro cavando no seu quintal obviamente não vai rolar.

Quando eu era criança ficava em cima de um tapete pensando que ia sair voando como o Aladim. Me agachava, levantava, mexia as pernas e não tinha o que fizesse o tapete levantar. Que decepção. Por mais que eu tenha pensado positivo fui vencido no cansaço.

Em outras palavras, é necessário colocar o pensamento positivo sob uma perspectiva mais realista.

Um outro ponto é cuidar para que o pensamento positivo não o relaxe nas atitudes a serem tomadas para realizar seu objetivo.

Achar que exclusivamente pensar positivo atrai coisas positivas é um tanto quanto exagero.

Gabriele Oettingen apresenta pesquisa científica sobre isso no seu livro Rethinking Positive Thinking (Repensando o Pensamento Positivo).

Por exemplo, ela cita o caso de que estudantes que pensaram positivo que iriam ir bem nas provas acabaram não se saindo tão bem quanto os demais estudantes porque acabaram relaxando e estudando menos que deveriam.

Da mesma forma, pessoas que pensaram positivo que iam perder peso acabaram relaxando na dieta e acabaram perdendo menos peso do que aqueles que não o fizeram.

O livro propõe como solução sair um pouco do mundo dos sonhos onde se acha que só pensar positivo é o suficiente, para adotar uma abordagem mais realista usando um processo que a Dra. Oettingen chama de WOOP:

– W de Wish (Desejo) – Defina o que você quer. Por exemplo: Quero me exercitar diariamente.

– O de Outcome (Resultado) – Identifique qual o maior benefício de fazer o que você quer. Ex: Devo conseguir emagrecer X quilos em um mês de exercícios.

– O de Obstacle (Obstáculos) – Avalie quais os possíveis obstáculosque você terá pela frente na realização desse desejo. Ex: Preguiça.

– P de Plan (Plano) – Defina o que você irá fazer quando o obstáculo aparecer. Planos do tipo “Se acontecer isso, então faço aquilo”. Ex: “Se eu ficar com preguiça, vou pelo menos colocar a roupa de malhar para iniciar a ter motivação. Depois vou mentalizar com força os benefícios que terei em emagrecer.”

Enfim, pensar positivo é bom e útil. É o caminho adequado. Pensando negativo a única coisa que você vai conseguir é ir para o buraco. Apenas cuide para manter sensatez nos objetivos e tomar as atitudes necessárias para conseguí-los. Essa é a combinação verdadeiramente poderosa.

Grande abraço!

Juan O’Keeffe

Imposto de Renda: Você precisa parcelar?

VIA PRELO


O Imposto de Renda de Pessoa Física é um imposto federal, que incide sobre a renda de todas as pessoas físicas que tiveram um ganho  tributável de mais de R$ 28.559,70, em 2017

As pessoas que se enquadrarem na situação acima devem enviar suas declarações de rendimento para a Receita Federal. É importante ter controle de todo o orçamento, pois, alguns gastos e despesas podem ser abatidos na declaração para diminuir a base de cálculo do imposto.

Desde o dia 02 de março a Receita Federal já começou a receber as declarações, que devem ser enviadas até o último dia útil de abril/18.

Feita a declaração e descobrindo-se que há imposto a pagar, vem a questão: parcelar ou não? O parcelamento é sem sombra de dúvidas um método de pagamento do imposto que coloca algumas dúvidas em relação as suas vantagens e desvantagens. Por isso, antes de definir a sua escolha, é necessário que haja um momento de reflexão prévia, e só depois deve-se escolher um método que mais se adeque ao perfil do contribuinte.

O Imposto a pagar pode ser parcelado diretamente através da Receita Federal, neste caso a dívida pode ser dividida em até 8 vezes e sobre as parcelas incide uma taxa de juros fixa mais a atualização pela Taxa Básica de Juros da Economia – SELIC. Por esse método, as parcelas serão ajustadas todos os meses.

Uma boa opção de parcelamento que se apresenta ao contribuinte é financiar o valor do Imposto a pagar, neste caso a melhor alternativa é procurar uma cooperativa de crédito, onde frequentemente os prazos são maiores e as taxas de juros são menores.

Caique nos conta como empreender no Youtube!

Caíque Pereira é um garoto promissor, muito jovem e já empreende um canal no Youtube com quase meio milhão de seguidores, o rapaz promove palestras pelo país e foi em São Paulo na Filmecon 2017 que tive o prazer de trocar uma ideia com ele!


Você vem ensinando pessoas a serem Youtubers há algum tempo na internet, qual sua opinião sobre a quantidade massiva de pessoas subindo vídeos na plataforma?

É muita gente produzindo, mas os números do Youtube mostram que neste mesmo período quadruplicou a quantidade de pessoas que consomem os vídeos, então acredito que tenha espaço para novos canais, novos produtores de conteúdo sim. A concorrência existe, mas hoje o que acontece enquanto comportamento de usuário é “quem eu vou assistir primeiro”, portanto se você for uma cópia de outro canal, se não tiver algo interessante, com certeza será mais um na multidão, busque um diferencial

Não falta responsabilidade hoje nos “youtubers”? Parece que em geral as pessoas não tem tido nenhum critério para postar, para selecionar o que vai ao ar…

Isso é algo preocupante sim e a plataforma vê isso como um problema que está sendo solucionado aos poucos, por exemplo, os click baits não podem ser usados mas usam ainda, tudo por inscritos, tudo por likes, o que acontece é que o Youtube promove essa liberdade e esse ainda é o grande barato da plataforma, sempre vai ter uma galera mal intencionada, ou com pouca maturidade e acabam fazendo bobagem. Mas o público também seleciona, se alguém está fazendo coisa ruim, ele será responsabilizado por isso, ou os usuários vão ridiculariza-lo ou ele perde credibilidade, enfim …

Canais de Youtube e empresas …

Um perigo! A maioria das empresas que entram no Youtube fracassam independentemente do valor investido ou do tamanho da empresa, porque não sabem o que estão fazendo. Não é Televisão … é internet, é Youtube. Pare de querer vender, entregue valor, canal empresarial ou pessoal que foca apenas em venda vai fracassar.

Tendências para 2018?

Tem muita coisa que eu ainda não posso falar por contrato de confidencialidade com a plataforma, mas vamos pensar que em termos gerais o Facebook veio forte com vídeos, Instagram com Stories e o Youtube com certeza com as comunidades, o próprio PLAY do Youtube vai se adaptar a novos formatos em 2018, Stories no Youtube, enfim, a guerra será gigante de conteúdo e o criador terá trabalho quadruplicado. Continuamos sendo um exército de um homem só.

_____________

Fernando Prado é comunicador multimídia, apresentador, produz conteúdo para empresas, Rádios e TVS e é Youtuber através do canal Tudodebom.tv.

NOVAS REGRAS para o Youtube e para os YOUTUBERS!

As regras das redes sociais mudam a todo momento e agora foi a vez da comunidade Youtube mudar suas regras de monetização, para você que tem um canal na plataforma fique ligado para saber o que alterou e se o seu canal já existe continua faturando com a famigerada monetização ou não.

 

  1. É necessário que seu canal tenha 4K horas de visualização dentro dos últimos 12 meses
  2. É necessário que seu canal tenha no mínimo 1.000 assinantes

 

Mas eu já tinha um canal com alguma “grana” lá para monetizar…

Bem … quem já tinha um canal e agora não se enquadra nestas novas regras PERDEM TODO O ACESSO A TODAS AS FERRAMENTAS de monetização. Ainda não está claro o que acontece com seus centavos de dólar por lá, mas acredito que se você continuar a gerar videos para a plataforma e se tornar novamente elegível ao programa do youtube de MONETIZAÇÃO, seu check out seja atualizado e você continue de onde parou.

As plataformas mudam suas regras e nós produtores não temos para quem reclamar, é sempre de cima pra baixo queridão!

 

Você é um DIGITAL INFLUENCER? Volte duas casas!

O mercado se altera e tudo se torna uma bagunça, até que as coisas se aquietem novamente. É sempre assim e não podia ser diferente com o mundo virtual. Resumindo: o Vine, Instagram Musicaly, Youtube geram famozinhos a cada dia, todos os dias alguém teve seu video, frase, ou meme viralizado por instantes, alguns perduram, outros não. Nesta seara – e principalmente no Instagram – aos poucos surgiram aqueles que se destacaram, pelo conteúdo.

Sim! Pelo conteúdo, elas/elas viajavam, compravam, ganhavam, mostravam, utilizavam produtos em seus dias e mais outras centenas de coisas, a estes escolhidos pelo grande público on line foi dado o nome de Digital Influencers, e aqui está mais um fato deste texto: ALGUEM LHES CONCEDEU UM TÍTULO.

Portanto digital influencer não pode se auto-intitular, pois não é profissão, não é algo que se torna fazendo um curso ou se graduando em qualquer área do conhecimento. Alguém que se destaca pelo conteúdo, pode chegar a influenciar pessoas.

Você influencia, quando outra pessoa compra algo, participa de algo, busca informações sobre algo que você disse ou fez, caso contrário você não influenciou nada nem ninguém, apenas postou algo, como qualquer pessoa no mundo.

Uma marca se relaciona com um “influencer” porque quer que de FORMA CAMUFLADA, NATURAL, um produto ou serviço seja usado por esta pessoa, afim de gerar influencia de marketing em outras pessoas, no caso, nos seguidores deste “influencers”.

E aí temos exemplos fora da casinha, fora da curva!!!, como grandes celebridades que fazem tanto o marketing lifestyle, este de usar produtos e serviços e também as tradicionais propagandas de tv, ambos os formatos são beneficiados consideravelmente e a relação custo-benefício da propaganda fica evidente.

O que tem acontecido, são pessoas DESCONHECIDAS, que COMPRAM seguidores e pacotes de CURTIDAS, criando para si mesmos uma audiência robô, fantasma, que não existe e buscando “parcerias” com empresas diversas e a forma só piora, a confusão é tanta que estas pessoas fazem comercial e não utilização natural do produto, o que é caracteristico de outra mídia e de outro profissional: Televisão e Rádio, e atriz, apresentadora, garota propaganda.

Vejo muita gente confusa por aí, abrindo contas de instagram, quando na verdade deviam estar enviando curriculos pelo linked in para agencias e empresas de entretenimento. O que você é? Se a resposta for: INFLUENCER! Então volte duas casas e reinicie o jogo.

beijo seus bunito,

 

.fernandoprado

 

Digital Influencers: Nem tudo é conteúdo!

NEM TUDO É CONTEÚDO!

Muito se fala sobre os Digital Influencers, uma transição de título para os ex-blogueiros; e olha, vou te dizer, tem mais Digital Influencer do que ex-bbb e mais ainda do que os influenciados! Por que para ter Influenciador, tem que ter influenciado certo? Simbora pensar sobre isso:

  1. Digital Influencer não é profissão, é um efeito da sua comunicação.
  2. Nem toda postagem é um conteúdo interessante comercialmente.
  3. Toda postagem é uma publicação

O que uma coisa tem a ver com a outra: Bem, primeiramente, intitular-se Digital Influencer é um erro crasso! Até porque isso não é profissão, esse é o efeito que a sua comunicação causa naqueles que o seguem, mas veja … o efeito tem que acontecer, portanto não adianta ter x mil seguidores, comprados lá naquela lojinha virtual e nenhum deles engajar com seu conteúdo.

Até por que, NEM TODA POSTAGEM É CONTEÚDO: Você tomando sorvete, ou passeando com o cachorro só será conteúdo se toda a sua comunicação convergir a um determinado tema, assunto, recorte, por exemplo, se você está falando de raças de cachorro, ou life style, ou look do dia etc… caso contrário, é apenas você querendo aparecer na sua rede social – e isso não está errado de forma alguma, a rede social é “sua”, mas convenhamos, que você não gerou conteúdo relevante a ninguém. Pergunte-se: Esta foto/vídeo/postagem de qualquer gênero, está agregando a alguém? Consigo mostrar algo além do meu rostinho bonito com essa publicação? Alguém está aprendendo algo? Estou conseguindo gerar o desejo na outra pessoa de ter aquilo que eu estou mostrando? Se sim, ótimo, você conseguiu pensar em Marketing, em conteúdo que influenciará outras pessoas, caso contrário é apenas o seu álbum de fotos pessoais.

Esse “sua” – ali atrás – está entre aspas, porque a partir do momento que a sua rede social está aberta e que você publica coisas nela, você está abrindo uma comunicação, quando a gente faz isso, devemos esperar a resposta, como num diálogo, você fala e ouve a resposta.  TODA POSTAGEM É UMA PUBLICAÇÃO: Portanto se você postou algo, este algo está agora sendo visto por muita gente – espera-se – e você terá retornos, ou terá pessoas falando de você – sem que você saiba. Pense antes de postar, tenha filtros ( não nas fotos, mas na comunicação, entendeu né!? )

RESPONSABILIDADES

Isso vale outra postagem, mas de qualquer forma já segue aqui uma lembrança: Você tem responsabilidade sobre aquilo que posta nas suas redes sociais. Se você divulgou um evento, não poste apenas o Doodle do evento como também se envolva com ele, saiba das atrações, dos horários, da venda de ingressos. São informações que seus seguidores vão precisar saber e MAIS AINDA … seus seguidores vão perder a credibilidade em você caso você não saiba! A mesma coisa, caso o evento seja cancelado, saiba o máximo de informações possíveis, como reaver o dinheiro investido, onde e os porquês do cancelamento.

Você é a “emissora” de radio/tv/impresso, portanto entregue a notícia completa. O problema nisso tudo, é que você agrega em sim mesmo/a várias funções de produtor/redator/editor chefe/ apresentador, e ganha por um só… ( pense nisso ).

 

bjo grande,

 

.fêprado

 

Prepare-se para uma competição de COSPLAY

Na próxima terça-feira, 14 de novembro, o IFTM Campus Uberlândia Centro sediará o festival Anima IF. Organizado por professores e estudantes do curso técnico de Computação Gráfica, este ano o festival será aberto ao público e traz como principais atrações o campeonato de jogos; competição de cosplay; maratona de programação; mostra de vídeos e animações; mostra de fotografia e desenho; palco livre, entre outras atividades de arte e lazer.

Em sua 3ª edição o evento recebe um novo formato. “Nos anos anteriores o Anima IF foi composto pela competição de animações em 3D produzidas pelos estudantes do curso. Em 2017 decidimos abrir espaço para estudantes de todos os cursos do Campus e também de outras instituições, criando assim um ambiente de integração em um festival repleto de arte e lazer”, explica professor Kenedy Lopes Nogueira, coordenador do curso técnico em Computação Gráfica integrado ao Ensino Médio.

Até o momento, Anima IF conta com cerca de 400 inscritos de Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba. “Além dos próprios estudantes do Campus, foram recebidas inscrições de estudantes de outras escolas públicas e particulares, inclusive de universitários”, revela o coordenador.

As vagas para competições já foram preenchidas, mas quem tiver interesse em assistir pode se inscrever gratuitamente até na data do evento pelo site emwww.animaif.ga

Serviço

Anima IF 2017

Data: 14 de novembro de 2017

Horário: 8h às 21h30

Inscrições e programação completa em www.animaif.ga

Local: IFTM Campus Uberlândia Centro – Rua Blanche Galassi, 150, Morada da Colina, Uberlândia, MG.

Aciub Mulher promove 12º edição do Almoço Empresarial

Com um painel sobre tendências e análises de um mercado em ascensão e um espaço ideal para a geração de bons negócios, o Aciub Mulher promove a 12ª edição do tradicional Almoço Empresarial. O convidado para apresentar o painel é o CEO do Martins Atacado e Distribuidor, Walter Faria. O evento já reuniu, em suas 11 edições, milhares de empreendedores que são fortes lideranças e representam os mais variados segmentos na cidade e região.

O Almoço será realizado no dia 9 de novembro, a partir das 11 horas, no Espaço Yazo, que fica na Rua Augusto César, 515. O foco é promover um momento de networking, exposição de marca e possibilitar a geração de novos negócios, em um ambiente agradável e acompanhado de um delicioso almoço.

Os convites já estão à venda e podem ser adquiridos diretamente com as conselheiras do Aciub Mulher. O investimento é de R$80,00. As vagas são limitadas. Para mais informações sobre o evento e o Conselho basta entrar em contato com a Aciub pelo telefone (34) 3239-1563 ou pelo e-mail projetos@aciub.com.br.

 

Conheça o palestrante

Walter Faria é graduado em Administração de Empresas pela Universidade São Marcos, com especialização em Economia pela Universidade de São Paulo. Possui extensão em liderança por meio do Center for Creative Leadership – San Diego/USA e participa do programa CEOs’ Legacy pela Fundação Dom Cabral e IMD Business School – Lausanne/Suíça. Trabalhou quase 20 anos com a Colgate, atuando em várias áreas como finanças, marketing, trade marketing, vendas e desenvolvimento de clientes, tendo sido durante 3 anos, em Nova York, o diretor mundial em global sales. Também atuou em outras empresas globais como Coca-Cola, Clorox e Danone, e faz parte do Conselho de Clientes da Coca-Cola para a América Latina. Atualmente é CEO do Martins Atacado e Distribuidor.

Open chat
1
Contato apenas para orçamentos.
Contato apenas para orçamentos.