Startup de tecnologia recebe subsídio do Sebrae para produzir aplicativo

A startup Defina-se Certificações e Carreiras em TI, de Uberlândia, foi selecionada no programa Serviços em Inovação e Tecnologia (Sebraetec) e deve receber R$ 30 mil do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A empresa usará o subsídio para desenvolver um aplicativo que ajuda profissionais de TI a evoluir suas carreiras com certificações reconhecidas pelos maiores fabricantes do segmento no mundo.

“Com o aplicativo os alunos poderão assistir a vídeos de curta duração, com conteúdo de TI, que vão deixá-los preparados para certificações da área. Como cada vídeo tem no máximo 5 minutos os usuários podem aproveitar o tempo ocioso e pequenos intervalos do dia usando o aplicativo para evoluir sua carreira e consequentemente sua valorização no mercado,” afirmou Werley Rodrigues, fundador da Defina-se.

Além da startup, outras empresas com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões podem participar do SebraeTec. De acordo com Fabiano Alves, analista de negócios do Sebrae em Uberlândia, é preciso fazer a inscrição e o subsídio pode chegar a R$ 30 mil, totalizando R$ 1,5 milhão de aporte financeiro do Sebrae. “Esse incentivo estimula o desenvolvimento de novas tecnologias. São aplicativos que talvez nunca sairiam do papel se não houvesse um investimento. Mas o Sebrae proporciona isso. E ainda, é muito positivo ver que toda essa produção é feita por desenvolvedores daqui e que a tecnologia criada pode ajudar pessoas do mundo todo”, afirmou.

Crescimento no mercado

A área de TI cresce a cada dia com o desenvolvimento de novas tecnologias. Especialistas acreditam que até 2020 mais de 37 bilhões de “novas coisas” estarão ligadas à rede. Atualmente já podemos sentir essa realidade: além dos computadores e notebooks, celulares, TVs e outros aparelhos eletrônicos já contam endereço de Internet Protocol (IP), que é uma identificação usada na rede.

Werley Rodrigues é um dos fundadores da Defina-se
Werley Rodrigues é um dos fundadores da Defina-se

Diante desse cenário, muitas empresas estão procurando profissionais cada vez mais preparados para operar com qualidade tantos sistemas diferenciados. “Ter nível superior na área de TI não significa ter acesso garantido no mercado. Por isso, as certificações digitais tornaram-se um passaporte para os profissionais que querem assegurar essas vagas. Fazendo um comparativo com o Direito, a Certificação Digital seria o equivalente ao exame da Ordem, promovido pela OAB”, disse Werley Rodrigues, fundador da Defina-se.

Foi pensando em atender essas necessidades que a empresa foi criada em 2013 e focou em aulas de inglês à distância. “Após algumas validações identificamos que as pessoas não estavam falando inglês por questões culturais. Quando pensamos em interromper o projeto identificamos que os profissionais de tecnologia eram os mais engajados nos nossos conteúdos e resolvermos focar neste nicho. Por isso direcionamos nosso produto para o mercado de certificações”, afirmou Rodrigues.

MC Comunicação

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.