Saiba como cuidar do seu pet em dias de frio e tempo seco

Assim como os humanos, os pets também sofrem com o frio e podem ficar resfriados, por isso roupinhas e banhos com água quente não são mimos e sim uma necessidade para os peludinhos, por exemplo. O inverno já está aí e os cuidados com os animais de estimação devem ser redobrados. E cada espécie de pet requer atenção especial.

Veterinária Mariana Mauger listou algumas informações importantes de cada pet. Veja a seguir:

Pet Inverno 1 Capa Foto Divulgação

1. CÃES
– Os filhotes e cachorros mais idosos são os que mais sofrem no inverno, pois seu organismo é mais sensível às alterações de temperaturas. Agasalhar os animais mais novos e mais velhos é essencial já que eles não têm uma camada de gordura muito espessa e podem sentir mais frio. Além disso, os cachorrinhos mais idosos podem sofrer com artrose e o clima mais gelado faz com que sintam dores na coluna e nas articulações.

– A Traqueobronquite Infecciosa, conhecida como a “tosse dos canis”, é um vírus e é transmissível ao ser humano. Os principais sintomas são excesso de tosse seca e contínua e para prevenir as vacinas antirrábica e a múltipla devem estar em dia.

– Outro cuidado especial é evitar que o animal fique exposto à friagem ou corrente de vento. Para a caminha, o ideal é colocá-la em cima de uma tábua ou forrá-la com cobertores, para protegê-los do chão frio.

2. GATOS
– Para manter os gatinhos mais quentes, estimule o banho de Sol, deixando cortinas abertas.

– É importante também verificar se as vacinas estão em dia, principalmente contra a rinotraqueíte, doença que tem maior incidência durante o inverno e é responsável por cerca de 45% das doenças respiratórias felinas.

– Com o frio, os felinos dormem mais e não são tão ativos, por isso acabam bebendo menos água. É fundamental incentivar o consumo do líquido, para evitar problemas urinários.

Pet Inverno 53. PÁSSAROS
– Os pássaros são animais mais sensíveis às mudanças de temperaturas. No inverno, as correntes de vento frio acabam “furando” a proteção dos animais. Cada pássaro tem espaços pequenos entre as penas que são expostos ao vento e chuva, por exemplo. Mesmo com as penas o animal sente frio e desconforto. Uma alternativa é cobrir as gaiolas à noite, com lona ou tecido escuro.

– Além de aquecido, o local deve estar umidificado. Uma bacia com água e uma lâmpada de cerâmica no espaço onde o passarinho costuma ficar podem ajudar.

4. PEIXES
– O primeiro aspecto que o dono de peixes deve ficar atento é quais as características daquela espécie. Por isso, é importante checar a temperatura da água ou aquário.Pet Inverno 3

– Para o peixe Beta o ideal é que a temperatura fique em torno de 25º C.

– Já as carpas, são espécies que vivem em águas mais frias, entre 15º C e 20º C.

– Tenha em casa termômetro e aquecedor para aquários – podem ser usados com frequência nesta época do ano.

5. ROEDORES
Os pets, como hamsters, chinchilas, furões e porquinhos da índia, precisam de atenção especial nas baixas temperaturas. Muito parecido com os das aves, os cuidados com os roedores também devem ser voltados para abriga-los contra o frio, pois são animais mais sensíveis.

Pet Inverno 4– As gaiolas dos roedores costumam ficar em cima de mesas ou até mesmo no chão, exposto ao vento. Sugestão da veterinária Mariana Mauger é deixar o roedor dentro de casa, em local fechado.

– A água deve ser trocada diariamente, bem como a forragem da gaiola, A forragem, nesta época, deve ser reforçada – quantidade maior de papelão ou camadas de jornais. Complementar o processo com serragem é excelente para auxiliar na formação de uma camada isolante, que mantenha a temperatura ambiente em grau que seja confortável para o pet.
6. RÉPTEIS
Diferente dos mamíferos, que mantém o corpo aquecido em torno de 35 ºC, mesmo no frio, a temperatura corporal dos répteis reflete a temperatura ambiente. Ou seja, se estiver 10C e o animal não tiver onde e como se aquecer, sua temperatura corporal ficará em torno dos 10C também. Para evitar essa situação, que prejudica a saúde do pet, a orientação é utilizar lâmpadas de cor vermelha nos locais onde iguanas, tartarugas, jabutis e cobras costumam ficar. “Além de esquentar o ambiente, a luz vermelha emite uma frequência que os répteis não enxergam. Se o animal for muito grande, uma ideia é construir uma casinha e colocar uma lâmpada, assim o pet consegue se aquecer melhor, estimulando o seu metabolismo”, finaliza Mariana.

É sempre importante garantir o bem-estar dos animais, principalmente no inverno, então guarde as recomendações e lembre-se de mantê-los aquecidos, com comida o suficiente e vacinado contra as doenças características da estação.

ASSISTA

Neste vídeo foram destacados pontos primordiais para o cuidado dos pets durante o inverno:

 

 

Categorias: Destaque

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.