População de idosos cresce rapidamente no Brasil, saiba como ter um envelhecimento sadio.

Aproveitar a terceira idade com tranquilidade e saúde é o objetivo de vida de muitas pessoas. Entretanto, para conseguir êxito é necessário muito empenho não apenas na vida adulta, mas durante a juventude.

É de sabedoria popular que os hábitos saudáveis e a prática de atividades físicas são fundamentais para quem deseja manter a saúde em dia, evitar doenças e colaborar para um envelhecimento de qualidade. Principalmente conhecendo o futuro da população brasileira, que terá mais idosos ativos.

Em 2050, nada menos que 64 milhões de brasileiros – o equivalente a 30% da população – estarão com 60 anos ou mais. Atualmente, segundo dados do IBGE, são mais de 26 milhões, pouco mais de 13%. A expectativa de vida saltará de 75 para 81 anos, acima da média mundial, que, estima-se, estará em 76.

Segundo o geriatra Saadalah Fakhouri Filho, do Hospital Santa Clara, a velhice saudável não está relacionada apenas às doenças. “Chamamos de envelhecimento bem sucedido aquele que ocorre em indivíduos que relatam bem estar físico e psíquico. Não é necessariamente a ausência de doença. A maneira como o idoso entende suas patologias e vive de forma equilibrada com elas pode ditar o ritmo do envelhecimento saudável”, disse.

O médico afirma que não há receita para envelhecer sem patologias. “Não existe uma receita padrão para todas as pessoas que desejam envelhecer com saúde. Mas aqueles que se preocupam em manter hábitos saudáveis durante a vida adulta têm menor probabilidade de desenvolver câncer ou doenças cardiovasculares”.

unnamed

 

A população idosa do Brasil dobrará em apenas duas décadas, fenômeno que na França levou cem anos para acontecer. Embora os países mais desenvolvidos detenham os maiores índices de população idosa hoje, com Japão e Alemanha no topo do ranking, os países em desenvolvimento são os que envelhecerão mais depressa daqui para frente. Por esses dados relevantes é possível perceber, de maneira mais realista, a necessidade de priorizar os cuidados com a saúde e planejar o envelhecimento, tanto no que diz respeito à saúde mental e, principalmente, do ponto de vista econômico. “Envelhecer tem sido uma conquista da humanidade através das últimas décadas. Há dois séculos tínhamos uma expectativa de vida que não ultrapassava os 40 anos. Hoje em dia não é raro encontrarmos nonagenários ou centenários com boa saúde física e psíquica. Porém a percepção pessoal está intimamente relacionada ao sentimento de conquista de cada idoso” afirmou o doutor.

Viver bem após os 60 anos vai além da questão da vida saudável, pois o idoso precisa ter bem estar físico e mental. O especialista também alerta que sempre é tempo de começar a se cuidar. “Nunca é tarde para adquirir hábitos saudáveis. O controle do diabetes e da pressão arterial em idosos está relacionado à redução importante da incidência de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. Esse controle pode ser feito tanto através de medicações quanto através de mudanças no estilo de vida. O que fica cada vez mais claro é que a saúde de todas as pessoas está nas mãos de cada um de forma individual”, disse.

 

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.