Life in Color Uberlândia – Review

As honrarias do dia a dia, como trabalho e compromissos em casa, impedem que eu viaje com a frequência que gostaria. O dinheiro também não permite ostentações. E ir para um festival como o Tomorrowland é um desejo que tenho igualzinho ao que a maioria tem de ir à Disney.

Ter a oportunidade de conferir som de pessoas de peso no circuito de música eletrônica mundial em Uberlândia era a certeza de que estaria no evento e que iria aproveitar todas as batidas. E não deu outra.

A festa começou com os portões abertos e pessoas limpas. Uma das coisas bacanas é que alguns já se prepararam para um evento “desencanado” e foram de roupas confortáveis, velhas, tênis, alguns arriscaram até em Havaianas. Ali o certo era se sujar.

A ordem de apresentações foi corrigida e divulgada horas antes do evento. Mas aprovei a troca.

Line Up Life in Color Uberlândia. Foto Divulgação. Fernando Prado

E o primeiro foi o DJ Doozie. Ele é uma referência em mesclar músicas atuais com hip hop das décadas de 1980 e 1990, em que no meio da música eletrônica recebeu o título de “gangsta house”. Som de leve, para esquentar a pista, fazer aquele warm-up.

Doozie saiu do palco do Life In Color de Uberlândia e deu espaço para Sheldon Black. Para quem esteve na festa viu um cara cabeludo, loucaço com a festa, desferindo palavras do tipo “vamos quebrar tudo”, “vamos aproveitar a festa”, “isso aqui está demais”, em inglês e sempre com um belo f**k entre as palavras. E o trabalho dele é este: acompanhar a turnê do #LIC, mundo a fora, e animar o público. Trabalho bem desempenhado por sinal. E neste trabalho “chato” de professional entertainer, Blake completou cinco anos de estrada e muitas festas no currículo.

Life in Color. Sheldon Blake. Uberlândia. Foto Divulgação

DJ Samhara

LiC Uberlândia. DJ Samhara. Foto Divulgação. Fernando Prado

Tão animada quanto o Sheldon Black, a DJ Samhara teve um jogo de cintura e tanto para cumprir toda sua agenda de compromissos para o Carnaval. Esteve em Paracatu (MG) no domingo (15), foi uma das atração do #LIC e ainda tocou em Tapira (MG) – a 226km de Uberlândia. Da vizinha Uberaba, DJ Samhara tem agitado muitas festas na região e pelo Brasil. E fez bonito antes mesmo do paint blast: literalmente se juntou ao público e foi um dos destaques do evento. Ela no meio da galera foi tudo de bom.

DJ Samhara Lidia Freire. Life In Color Uberlandia. Foto Divulgação 1

HORA DE “LEVAR TINTA”

Às 19h25 estava agendado o primeiro lançamento das tintas. O jeitinho brasileiro e aquela atrasadinha de sempre não têm vez em eventos internacionais. Até porque havia um cronômetro enooooorme no fundo do palco registrando a contagem regressiva. Veja como foi pelas lentes do Fernando Prado, que registrou esse momento memorável do #LiC Uberlândia. >> Aqui!!

#ALOK <3

Em seguida, rolou apresentação do DJ Alok. O que dizer? Lindo, toca bem e nasceu nas pistas de dança. É. Os pais já trabalhavam no segmento musical e essa pegada com a música eletrônica veio naturalmente para ele. Não só pelos sets bacanas que monta, Alok é um dos criadores do Universo Paralello. É natural do Distrito Federal, mas já ganhou o mundo há uns bons anos. Inclusive faz parte de casting gringo, lá dos States, por ser, repito, lindo. Beleza a parte, um vídeo antes do início da sua apresentação deu o recado: ali dinheiro, status e problemas não têm espaço. Momento de curtir e se soltar. E em todos os lugares que toca ele tem o costume de tirar uma selfie. Esta foto é do Instagram dele e retrata de forma primorosa como foi o evento:

Life In Color Uberlândia - Alok - Foto Divulgação

 

De acordo com notícias do meio musical, Alok pretende lançar em 2015 produções próprias. A bagagem até aqui é invejável.

FALANDO EM BAGAGEM…

Os irmãos Walt e Duro (é, eles assinam desse jeito mesmo) já estão na estrada há mais tempo. A história da parceria entre eles e as pick-ups começou lá em 1999, na Holanda. Europa ficou pequena para eles – tocam em todos os lugares. E a dupla mais conhecida como Showtek ganhou notoriedade nos últimos anos porque toca em grandes festivais e foi um dos destaques do Tomorrowland de 2014. Tanto que o set deles do festival belga foi bem semelhante ao apresentado na segunda, aqui em Uberlândia. (Veja aqui – 1h14 de coisa boa!)

Confesso: eu aguardei muito pelo som deles e não me decepcionei. Foi bacana ouvir o Walt (o careca, que interage com o público pelo microfone) ao vivo do que pelo som do carro.

PARA FINALIZAR

Bruno Barudi ficou na responsa de fechar o evento e animar os corpos pintados. Missão dada e cumprida. Evento ficou lindo e bem organizado. Som de primeira, do início ao fim. Aquela descontração que a data arremetia, mas a certeza de que Carnaval era dos portões do Castelli para fora. A Life In Color de Uberlândia mais uma vez inseriu a cidade no roteiro de turnês internacionais e o “Udão” ficou estampada para quem quisesse ver.

O festival passou pela Marina da Glória, no Rio, no sábado (14), fez diferença em Uberlândia, na segunda (16), e segue para Califórnia – Sacramento e Fresno – depois retorna à Argentina, em Buenos Aires, e também chegará em San Jose, na Costa Rica. Acompanhe o calendário para você ter uma noção da grandiosidade do evento: Life In Color World Tour.

Parabéns a #BemEventos e a todos envolvidos – patrocinadores, parceiros, produção executiva, assessoria e colaboradores. Adorei!

Sou @LiFreire e estarei por aqui com notícias, reviews e entrevistas.

Até!

Life In Color Uberlândia. Fernando Prado. Foto Divulgação.

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.