Gestação pode afetar a visão da mulher

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher diversos temas são tratados, principalmente em relação à saúde. Um dos momentos mais marcantes para a mulher é a gravidez, que representa um período repleto de mudanças na vida pessoal e no corpo. O humor das futuras mamães se torna uma caixinha de surpresas, os sentidos ficam mais aguçados e os hormônios a mil. A gestação também faz com que a mulher fique mais suscetível a problemas na visão, pois as mudanças hormonais podem afetar os olhos, ocasionando algumas alterações visuais, como por exemplo, mudanças no grau dos óculos e até mesmo intolerância ao usar lentes de contato.

Um dos efeitos destas mudanças que a mulher sofre na gestação é o aumento do peso e uma intensa retenção de líquidos, que podem levar à alteração do formato e da espessura da córnea, fazendo com que a visão fique distorcida, como explica Dr. Marcelo Santos, oftalmologista da Oftalmo Medical Center – OMC. “Caso a mulher já use óculos, as alterações durante a gravidez podem fazer com que o grau aumente, mas tudo pode voltar ao normal após o parto e o período de amamentação”, ressalta o médico, que ainda lembra que caso seja necessário o oftalmologista poderá ajustar as lentes para o novo grau.

O oftalmologista alerta, ainda, que o acompanhamento da gestação é fundamental para a saúde ocular da mulher e do bebê. “Mesmo que as alterações na visão sejam consideradas comuns durante a gestação, é importante fazer o acompanhamento pré-natal, para que caso ocorram alterações, elas sejam detectadas precocemente e não afetem o bebê. Neste caso é fundamental procurar um oftalmologista para o diagnóstico correto”, lembra Dr. Marcelo Santos.

Pós-gravidez

Mesmo que a mãe não apresente nenhum problema de visão durante a gestação, é recomendado que o bebê seja avaliado por um médico oftalmologista antes que complete um ano de vida. Ainda na maternidade a criança pode passar pelo “Teste do Olhinho”, um exame indolor e simples que identifica um reflexo vermelho no olho do bebê quando um feixe de luz o ilumina. “Este reflexo é visto quando o eixo óptico não apresenta nenhum impedimento à entrada e saída da luz, sendo assim a criança não apresenta nenhum empecilho ao desenvolvimento da visão nesta fase”, finaliza o oftalmologista Dr. Marcelo Santos.

GA Comunicação

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.