Dores faciais podem ser tratadas com fisioterapia

Pouca gente sabe, mas a causa da maioria das dores faciais pode estar relacionada à ATM – estrutura que liga a mandíbula (queixo) ao o crânio (têmpora) – e músculos associados. Quando há uma sobrecarga nessa região, ela passa a não exercer a sua função corretamente e então aparecem as dores. O tratamento de fisioterapia, e em alguns casos associado à ortodontia, é efetivo na maioria das situações.

Tecnicamente essa patologia é apresentada como Disfunção Temporomandibular e dor Orofacial e corresponde a várias alterações que geram desconforto na região da ATM, cabeça e pescoço. Os principais casos clínicos são reclamações de dor de cabeça, no ouvido, dente (bruxismo), ruídos, crepitação, estalido e/ou presença de dor ao abrir e fechar a boca, seja durante a alimentação ou no simples fato de conversar.

A especialista em DTM e Dor Orofacial, Edilene dos Santos, conta que o tratamento fisioterapêutico é conservador e não invasivo. “Na maioria dos casos utilizo técnicas manuais precisas e consigo atingir um ótimo resultado. Em situações extremas como nos casos de dores aguda e processos inflamatórios é necessário a utilização de aparelhos, como Ultrassom, Laser, crioterapia ou calor associado ou não, à estimulação elétrica transcutânea, para auxiliar no alivio imediato da dor e nos processos inflamatórios”, afirma.

Edilene explica ainda que além da dor, as disfunções podem causar assimetrias, como um lado do rosto ser mais fino e do outro mais cheio, como também, causar o estrabismo, uma vez que alguns os músculos da face estão interligados e reflete nesse desiquilíbrio em outras áreas.

Kompleta Comunicação

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.