DIARIO DE VIAGEM: Dias na Colômbia #fpviaja

Video

Bogotá Colombia by 360GO

Eu poderia começar este pequeno e rápido Guia, pelos Andes, Reggaeton, pela moeda ou até pelo Centro Velho, afinal de contas ha muitas coisas nesta cidade imensa de quase 10 milhões de habitantes e pela dificuldade de respirar por aqui, mas vamos começar pelo Aeroporto!

BOGOTÁ guia rápido

Aeroporto: Passaporte válido em mãos, Vacina contra a Febre Amarela no seu cartão internacional de vacinas, você pode retira-lo em algum serviço da prefeitura da sua cidade. Voei pela Copa Airlines, saindo de Guarulhos, com escala no Panamá. Faça check in assim que for aberto o seu, um dia antes se possível. Overbooking é comum, ou seja, mesmo com tudo compradinho, pode acontecer de você não ter sua poltrona assegurada, e aí pode ser que você precise ir no próximo voo ou no próximo, ou no próximo. Cuidado! O avião que nos levou pro Panamá era horrível, fiquei no meio e não conseguia apoiar a cabeça, nem me esticar nem um pouco, foi um voo de seis horas bem difícil. Serviço de bordo bem fraco, mas todas as companhias estão assim, então, aceite que dói menos. Se você é viajante de primeira viagem, saiba onde vai ficar, leve impresso, saiba quanto tempo, onde e mais informações que julgar necessário. Leve para a fila da alfândega, podem te pedir. Como a Colômbia tem este histórico de Narcotráfico, não se assuste se em algum momento, cachorros vierem cheirar sua bagagem.

 

Moeda: Os Pesos Colombianos confundem a cabeça de qualquer brasileiro. Pense assim, em termos gerais, o que para nós é 1 REAL para eles é 1.000 PESOS COLOMBIANOS. Ou seja você pode pagar 5mil por uma água, ou 20mil por um almoço, ou até 50 mil para entrar em uma balada… Em termos gerais é isso, 1 real, 1000 pesos, MAS o cambio pode ferrar um pouco essa conversão, e no meu caso prefiro pensar que quando pago 2mil por alguma coisa estou na verdade pagando 3 Reais e que quando pago os mesmos 2 mil em cartão de crédito, estou pagando na verdade 4 Reais. Isso fica mais pesado quando você começa a comprar coisas de 30 mil pra cima, daí dá uma diferença boa nos Reais. Eu aconselho trazer dólares e trocar aqui por Pesos Colombianos. Aqui não foi como na Argentina que tinha câmbios alternativos mais fáceis. Para dificultar a moeda dos caras mais um pouco, é que desde 2016 eles começaram a inserir novas notas de Pesos no mercado, então você precisa sempre conferir as notas para não parar 10mil em algo que era apenas 1mil, sabe? Cuidado!

 

Clima: Eu saí do Brasil com um calor de 36 graus e cheguei em Bogotá em 10 graus e o motivo é simples, o lugar está a quase 3 mil metros acima do nível do mar, está nos Andes e tudo isso deixa o clima mais frio, principalmente de manhã. Aqui chove “de la nada” então ou compre aqui ou traga uma sombrinha pequena que caiba na mochila, bolsa etc… Não pense em ficar no Hotel caso chova, faça isso não!!! Saia assim mesmo, daqui a pouco para e você já está próximo do seu destino.

 

Trânsito: Transito maluco, no centro velho não tem muitos semáforos e os carros cruzam as ruas e esquinas como loucos, buzinam muito e fazem manobras que deixaria até dublês preocupados! Olhe sempre dos dois lados, com atenção.

 

Idioma: Espanhol sem muita diferença de outros lugares que eu já estive, como Argentina, Equador, Venezuela, Uruguai, mas de qualquer forma facilite a conversação, ainda mais se você não fala o espanhol, facilite a conversa, seja mais sintético, aprenda palavras do espanhol, tente aproximar seu português da forma de se falar o espanhol, por exemplo o J, o G, o R, o L, são letras que se você pegar a forma de pronunciar e usar no próprio português, já ajuda muito a entende-los e falar com eles.

 

Comida: Eu tenho meus problemas com o condimento Cominho, não gosto, então sofro um pouco em viagens na américa latina, mas se você não tem esse problema se jogue na gastronomia local. Eles comem frutas ou sopas de entrada em todos os almoços e jantares, pode chegar mamão e manga antes do seu almoço, ou mesmo uma sopa de alguma coisa que nem eles saberão explicar. Aí depois vem os Pratos Fuertes, que são os principais digamos assim, aí tem a Bandeja Paisa, uma mistura de feijões, arroz, bacon, pururuca, ovo, outras coisas e abacate – tudo aqui vai abacate e banana – e claro os plátanos, as bananas verdes fritas, ou assadas e empanada as vezes. Obleas nas ruas, que são waffers com toppings diferentes, empanadas e outras comidas, são centenas de opções. Tem que ir experimentando. Mas olha, nem tudo vem arroz, e poucos pratos vem com feijões. Para você que ama e não fica sem, pode sofrer de leve.

 

Povo: Maravilhoso! Mais agradável do que outros países da América Latina, onde já estive, alguns Hermanos são mais difíceis, aqui só tive sucesso. Sorrisos, explicações, tranquilidade para dar direções e por aí vai. Pegue Uber ou Taxi, é basicamente o mesmo valor, pode ser que em taxi você tenha um acréscimo de 4 ou 5 pesos no fim das contas. Se pegar Uber, sente-se ao lado do motorista. Ele não vai aceitar se você se sentar atrás, como um taxi normal, isso porque a situação entre taxistas e os autônomos ainda é tensa aqui.

 

Passeios: Faça sua agenda e obedeça sua programação, ainda mais se você tem pouco tempo para ficar na cidade. Comer na Macarena, Visitar o Centro Velho, fazer os Free Walk Tours assim como visitar o Cerro de Monseratte, os Museus, e a Zona T já dão a você uma boa amostra do que os Bogotanos tem a oferecer, em 3 dias cheios da para fazer isso. Agora se você quer ir além, tem a Catedral de Sal e cidades vizinhas.

Categorias: Destaque,Slider

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.