‘Cidadão de Papel’, baseado em obras de Gilberto Dimenstein, vêm à Uberlândia

O que é cidadania? Somos todos cidadãos só no papel? A partir de uma trama entre jovens no Rio de Janeiro, essa questão é o mote do espetáculo Cidadão de Papel, que será encenada pela Cia Usina Paulistana de Artes, nos dias 28 e 29 de setembro, no Teatro Municipal de Uberlândia. A produção local leva a assinatura de Carlos Guimarães Coelho, responsável pela vinda de grandes espetáculos à cidade. Desta vez, o público-alvo é infanto-juvenil e jovem. Em linguagem dinâmica, desperta também o interesse de adultos que se interessem por temas como política, educação, cidadania, conflito de classes e ética.
O espetáculo “Cidadão de Papel”, que está em cartaz há mais de 10 anos e já foi visto por mais de 50.000 pessoas, é baseado nas obras: ‘Cidadão de Papel’, ‘Aprendiz do Futuro’ e ‘Mano’, de Gilberto Dimenstein, e retrata a desigualdade social. É encenado pela Cia. Usina de Teatro e dirigido por Régis Santos, idealizador da Usina Paulistana de Artes, centro cultural com sede própria no bairro Bela Vista, em São Paulo.
“Sua dramaturgia foca na violência cotidiana da cidade grande e a relação da cidadania, utilizando a linguagem das ruas, de modo a acentuar a busca por identidade vivida pelas diversas tribos de jovens”, adianta o produtor Carlos Guimarães.
Um dos destaques da peça é a trilha sonora, que dialoga quase integralmente com o atual momento musical do adolescente, com referências ao rap, pop, instrumental e rock.
Toda encenação apoia-se na linguagem visual do grafite, pantomina e quadrinhos em forma de HQ’s. O jogo de cena é ágil, utilizando a transformação de objetos cênicos, identificando o próprio teatro como uma forma de reflexão prazerosa.
“Tudo isso faz de Cidadão de Papel um belo espetáculo que fala de cidadania, desigualdade social e aborda vários conflitos, às vezes trágicos, mas que dizem respeito à nossa sociedade”, enfatiza Carlos Guimarães Coelho.
O produtor reforça ainda o convite às escolas que têm a prática de inserir a arte em sua rotina. “Teremos duas sessões por dia dedicadas às escolas que entendem a importância de seus alunos terem acesso a espetáculos artísticos que propõem reflexões como essa contida na peça Cidadão de Papel. Coordenadores interessados em agendar devem enviar email para cgc2006@hotmail.com. Ou pelo telefone 9 9118-6224”, informa.
Sinopse da peça
Por meio do uso da linguagem dos quadrinhos e do grafite, a peça retrata a história de Hermano, mais conhecido como Mano, um garoto de classe média que vai procurar emprego no centro da cidade, lugar caótico que ele não conhecia e onde encontra Pedra, um adolescente de 17 anos, menor abandonado, sem identidade e viciado em crack.
Outra pessoa que Mano conhece é Mina, uma garota também de 17 anos, sem família e submetida à exploração sexual, que procura fugir desse mundo, dominado pelo “grande senhor”.
Por meio dessa relação, Mano vai se deparar com vários personagens urbanos, entrando em contato com o mundo da exclusão social, da violência, da agressão à cidadania, da sexualidade e das drogas. Mas encontra também o amor e a solidariedade.
Cada um desses jovens é um ‘Cidadão de Papel’, personagens na vida nua e crua das ruas, pseudo amparados por uma Constituição, Estatutos e Direitos Humanos, que por muitas vezes só existem no papel. Por isso mesmo, cada um é um Cidadão de Papel.
 
Serviço:
O Quê: Espetáculo ‘Cidadão de Papel’
Quando: 28 e 29 de setembro às 10h e 16h para escolas e às 20h para o público geral
Coordenadores escolares interessados devem fazer contato pelo email: cgc2006@hotmail.com
Onde: Teatro Municipal de Uberlândia – Av. Rondon Pacheco, 7070, Uberlândia, MG
Valores: R$40,00 (Inteira) e R$20,00 (meia-entrada)
 
Outras informações:
Letícia Petruccelli – atendimento@cicloascom.com
Michele Borges – michele@cicloascom.com
Ciclo Assessoria em Comunicação
(34) 3255-2374 / 9 9630-8242

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.