Ações do programa de revitalização dos DIs visam desenvolvimento das indústrias

Foi realizado nesta terça-feira (18/08), reunião com o presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba, Everton Magalhães com o superintendente do Sistema FIEMG, Adair Evangelista, o gerente de inteligência competitiva e o analista de negócio do Sistema FIEMG, Paulo Bicalho e Thalles Soares para apresentação do projeto da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – CODEMIG, sobre a revitalização e modernização do Distrito Industrial da região, que conta com a parceria da FIEMG e do SEBRAE.

Na ocasião o pessoal de Belo Horizonte demonstrou o programa para o presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba e ressaltou o objetivo que é alavancar o desenvolvimento industrial no estado, tornando Minas Gerais cada vez mais atrativa para as indústrias. Entre as estratégias do plano estão a organização da infraestrutura de ponta, o aumento da atratividade dos DIs em relação ao mercado e a promoção da competitividade industrial, estruturando um ambiente de cooperação.

 

Etapas do Programa

A primeira etapa do Programa de Revitalização e Modernização de Distritos Industriais será o mapeamento do Estado, obtendo dados cadastrais e informações sobre os 53 DIs e as empresas instaladas em cada um deles. Nessa fase, a Codemig adotará um modelo que envolva a comunidade local, sobretudo escolas de engenharia, economia e administração.

Por meio de contrato com universidades e outras instituições de ensino da região, serão produzidos relatórios sobre as empresas para todos os distritos industriais, com ênfase em informações, como tipo de atividade, porte das empresas, arrecadação e escoamento da produção. Este convênio permitirá uma interação efetiva do setor acadêmico com os distritos, envolvendo alunos, professores, entidades associativas e outros representantes locais.

Na segunda fase, o plano prevê a avaliação socioeconômica dos municípios e das cadeias produtivas atendidas pelos DIs, abrangendo dados diversos, como localização, PIB do município, renda per capita e por setores, população, empregos gerados por setor econômico, escolaridade e profissão da população empregada, arrecadação de ICMS, inserção no mercado internacional (exportações, importações e investimento direto estrangeiro), estrutura logística e atividades industriais desenvolvidas no local.

A terceira etapa envolve a análise dos distritos selecionados como prioritários, avaliando infraestrutura, logística, governança e competitividade industrial. Já a quarta fase compreende a proposição do Plano Diretor de Revitalização dos distritos selecionados e das empresas industriais neles presentes.

Por fim, o quinto momento consiste na execução desse planejamento, abarcando itens como qualificação de fornecedores, serviços de apoio à indústria, desenvolvimento das cadeias produtivas, infraestrutura, segurança, meio ambiente e atração de investimentos.

O programa será executado a partir de junho deste ano. Até novembro, estão previstas a entrega das ações referentes ao sistema de gestão patrimonial e ao mapeamento das empresas. A partir de fevereiro de 2016 deverão ser desenvolvidos os planos diretores dos distritos selecionados. O programa seguirá até 2018, durante toda a atual gestão de Governo, que vem valorizando a integração, a parceria e a regionalização, na busca do desenvolvimento socioeconômico.

Informações das etapas retiradas do site do Governo de Minas Gerais.

Categorias: Leia Também

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.