7 tipos de câncer que podemos evitar praticando exercícios

Uma das armas mais potentes de combate ao câncer é o exercício físico. Enquanto um programa de condicionamento regular inclui benefícios como manter os quilos a mais distantes, melhorar a pressão arterial e perspectiva mental, ele também pode travar o aparecimento de algumas doenças. Vários estudos têm mostrado que a atividade física está relacionada com a diminuição do risco de alguns tipos de câncer, particularmente mama e cólon.

Aqui estão sete tipos de câncer que podemos evitar praticando exercícios:

Câncer de endométrio

Segundo os pesquisadores da Yale School of Public Health, mulheres que se exercitaram durante 150 minutos por semana ou mais tiveram um risco 34% menor de câncer endometrial (um câncer que começa no revestimento do útero) do que aquelas que não praticaram atividades físicas. Os pesquisadores também descobriram que mulheres com índice de massa corporal (IMC) abaixo de 25 tiveram 73% de redução do risco, em comparação às mulheres inativas com IMC acima de 25, quantidade que configura o sobrepeso.

Câncer colorretal

Pessoas que seguiram hábitos de vida saudáveis, incluindo se exercitarem por mais de 30 minutos por dia, reduziram o risco de câncer colorretal, de acordo com um estudo publicado no British Medical Journal.

De acordo com pesquisadores do Institute of Cancer Epidemiology, 23% dos casos de câncer colorretal eram evitáveis, caso os participantes do estudo tivessem aderido às recomendações de melhores estilos de vida. O estudo foi baseado em uma pesquisa com 55.489 homens e mulheres entre as idades de 50 e 64, que foram acompanhados por quase um período de dez anos.

Câncer de próstata

Alguns estudos sugerem uma ligação entre atividade física e um risco reduzido de câncer de próstata agressivo. Homens que praticaram exercício recreativo regular apresentaram um risco menor de desenvolverem câncer de próstata avançado ou de morrer da doença, em comparação àqueles que não relataram nenhuma atividade física, de acordo com um estudo do International Journal of Cancer.

Câncer de mama

As mulheres que tinham um histórico familiar de câncer de mama reduziram 25% do risco fazendo 20 minutos de atividade física moderada ou vigorosa, pelo menos, cinco vezes por semana, juntamente com a manutenção de um estilo de vida saudável, de acordo com um estudo publicado pelo Breast Cancer Research.

Mulheres na pós-menopausa que desistiram de suas vidas sedentárias e se envolveram em atividades físicas, demonstraram alterações nos níveis hormonais e nas proteínas consistentes com um risco reduzido de câncer de mama, de acordo com com um estudo publicado pelo Journal of Clinical Oncology.

Outras descobertas sugerem que o início de um programa de exercícios durante a adolescência podem retardar o aparecimento de câncer de mama em mulheres que podem ser portadoras de uma mutação nos genes associados à doença, mas não impede a doença que já está em desenvolvimento.

Câncer de pulmão

O exercício pode reduzir o risco de câncer de pulmão para fumantes atuais ou antigos. Pesquisadores da Universidade de Minnesota realizaram um questionário com 36.929 mulheres sem câncer, e seguiram as participantes para 16 anos. Eles descobriram que as mulheres com níveis elevados de exercício foram menos propensas a desenvolverem câncer de pulmão do que aquelas que relataram níveis baixos de exercício.

Homens e mulheres que participaram de atividades moderadas ou vigorosas apresentaram uma redução de câncer de pulmão, especialmente aqueles com índice de massa corporal baixo ou médio, de acordo com estudo publicado no American Journal of Epidemiology.

Câncer de ovário

Embora sejam necessários estudos adicionais, algumas evidências sugerem uma ligação entre o exercício e um risco reduzido de câncer de ovário. Mulheres que praticaram atividades de alta intensidade na maioria das vezes tiveram um risco reduzido de câncer de ovário em comparação àquelas que relataram nenhuma atividade física regular, de acordo com um estudo publicado na
revista Cancer Causes & Control.

Câncer gástrico

Pessoas que relataram pelo menos um nível moderado de atividade física tiveram uma redução de 50% no risco de câncer gástrico, de acordo com um estudo publicado na revista Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention.

As pessoas que faziam atividade física intensa durante toda a vida também tiveram uma diminuição do risco de câncer de estômago, de acordo com um estudo no European Journal of Cancer.

Pesquisadores do Cancer Care Ontario encontraram um valor estimado de 20 a 40% de redução de risco de câncer de estômago em pessoas que fizeram exercícios intensos por pelo menos três vezes por semana, em comparação com aqueles que se exercitavam menos de uma vez por mês.

Ainda assim, outros estudos são inconsistentes sobre a relação entre o risco de câncer gástrico e exercício, e diferem em seus resultados com base em fatores como dieta, índice de massa corporal e altura.

Via: Livescience

Categorias: Destaque

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.