Pandorga Cia de Teatro (RJ) se apresenta na 4ª Mostra Casa Aberta

A 4ª Mostra de Teatro Casa Aberta, realizada pela Trupe de Truões, com patrocínio do Instituto Algar por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, celebra 15 anos de história do grupo com apresentações teatrais de Cias do Brasil em Uberlândia. No próximo fim de semana, quem se apresenta é a Pandorga Cia de Teatro, do Rio de Janeiro, com o espetáculo infantil ‘Juvenal, Pita e o Velocípede’.

Sobre o espetáculo e a Cia Pandorga:

O espetáculo mais recente da companhia, ‘Juvenal, Pita e o Velocípede’, é um mergulho em memórias de infância, construindo um diálogo entre a infância de hoje e a infância da geração nascida nos anos 70. Ausência, saudade e amizade são temas do espetáculo. ‘Juvenal, Pita e o Velocípede’ foi apontado como um dos maiores destaques da temporada 2015 no Rio de Janeiro, pois foi ganhador de dois troféus no 10º Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil, nas categorias texto, para Cleiton Echeveste, e iluminação, para Ricardo Lyra Jr., além de outras quatro indicações (espetáculo, direção, ator e figurino). No 2º Prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças, Eduardo Almeida foi ganhador do troféu na categoria melhor ator. Foi também indicado nas categorias espetáculo, texto, direção e ator, e ainda o primeiro espetáculo da Pandorga a participar de um evento internacional. Em abril do ano passado o espetáculo fez três apresentações em Lima, no Peru, dentro da programação do VI Congresso de Literatura Infantil e Juvenil, promovido pela Casa da Literatura Peruana, e do I Festival do Livro e das Ideias, promovido pelo Ministério da Cultura do Peru. O espetáculo foi ainda convidado a apresentar-se na Faculdade de Artes Cênicas da Universidade Católica do Peru. Em julho de 2016, foi lançado um livro com o registro da montagem, reunindo o texto da peça, fotos e relatos sobre o processo de todos os seus criadores, pela Giostri Editora, de São Paulo.

No monólogo ‘Juvenal, Pita e o Velocípede’, o ator Eduardo Almeida empresta as próprias lembranças da infância para contar as histórias do menino Juvenal. A produção é uma criação coletiva da Pandorga Companhia de Teatro com dramaturgia de Cleiton Echeveste.  Integrante do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, Cadu Cinelli é o diretor convidado da terceira montagem teatral da Pandorga.

Sinopse da peça:

Juvenal e Pita eram amigos inseparáveis e viveram grandes aventuras a bordo de um velocípede construído pelo tio.  Um teatro foi o lugar escolhido por Pita para reencontrar o amigo de infância que ela não vê há 30 anos. Juvenal hoje tem cerca de 40 anos. Enquanto espera a amiga chegar no teatro, ele relembra diversas histórias dos tempos de criança: como ele recebeu o nome de Juvenal, o dia em que ganhou o velocípede do tio, a paixão pelo personagem japonês Ultraman, como ele conheceu a Pita, entre outras. 

Teaser: https://www.youtube.com/watch?v=zVO6X7sEK6A

Categorias: Notícias Locais

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.