Doenças respiratórias, como asma e bronquite aguda, aumentam no inverno

Inversão térmica, ar frio, seco e mais poluído. Esses são alguns dos fatores que pioram a situação de asmáticos e alérgicos. No inverno, essa situação intensifica em torno de 30% e doenças como asma e bronquite acabam aparecendo em maior frequência.
Existem, porém, algumas diferenças entre as duas doenças. Segundo o pneumatologista do Hospital Santa Clara, Fernando Dirceu Rabelo, a asma é uma doença inflamatória de caráter genético hereditário que obstrui o ar que passa pelos brônquios e gera a dificuldade respiratória; enquanto a bronquite é uma doença transitória que pode acometer qualquer pessoa após algum processo infeccioso por vírus ou bactéria.
Os tratamentos das doenças também se diferenciam: a bronquite é tratada com uma história clínica do paciente, acompanhada de radiografias, antibióticos, corticoides e outros medicamentos. Já para a asma, é necessário saber a história do paciente e da família, além de realizar a prova de função respiratória (exame utilizado na investigação e acompanhamento de doenças pulmonares). Após os diagnósticos, o tratamento é feito de forma individualizada.
Uma forma de tratamento da asma ainda muito utilizada é o uso de bombinhas. “Vários medicamentos são usados somente através do spray. Existe um preconceito com o uso da bombinha, mas ela não causa nenhum problema”, afirma Dr. Fernando.
É importante lembrar que a asma não tem cura, mas tem controle e, para que ele seja atingido, o tratamento deve ser feito sempre de forma correta, ininterrupta e sob a orientação de um médico.

Categorias: Notícias Locais

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.