Tenha Idéias

Como assim, tenha idéias?

Segundo o site Psycology Now, algumas das idéias mais rentáveis no mundo foram tomadas de forma “padronizada”, quer um exemplo? Os Beatles ou mesmo a escritora Agatha Christie. No primeiro caso, Paul McCartey disse certa vez “Essa co-autoria entre John e eu funcionava assim, Jhon sempre vinha com o primeiro verso da música, que era tudo o que a gente precisava. Ele vinha com o padrão, com o modelinho pronto.” E o mesmo aconteceu com as mais de 60 histórias que Agatha escreveu, sempre baseado em um modelo, um “template”.

“Não tenha medo de ter idéias ruins, Ruim é não ter idéias.”

A exigência pessoal pela ideia perfeita é a arma mais poderosa para te deixar parado, sem fazer nada! Pense nisso, não procure a perfeição, procure a ação, fazer qualquer coisa, muitas vezes é melhor, do que não fazer NADA! Permita-se criar, mesmo que sejam “bobagens”, estas “bobagens” vão liberar seu potencial criativo.

Não é atoa que as crianças criem o tempo todo, elas estão disponíveis ao jogo, à brincadeira e ao senso crítico liberado para o erro e a experimentação, por isso elas podem e conseguem permanecer em um estado de criação tão intenso e por tanto tempo.

Começando pelo Começo!

Vamos fazer uma experimentação agora? O que acha!? O livro “Creative Breakthoughs” de Bryan W. Mattimore traz ferramentas poderosas ( minha dica: tente todas!!! Isso já é querer dar um passo em direção à criatividade.) :

  1. Pior Ideia: Tenha primeiro as piores idéias sobre seu problema ou seu tema em questão, pensou? Nas piores, naquelas que você não faria de forma alguma! Ótimo, agora reverta elas para o contrário destas piores ideias, ou seja, tente encontrar inspiração nestas péssimas ideias, conseguindo chegar às boas ideias.
  2. A Ideia Perfeita: Pense como um grande “desejo”, se fosse possível desejar as melhores possibilidades para essa sua tarefa, o que seria? quais elementos estariam, existiriam para fazer essa sua ideia principal acontecer? Pense no impossível mesmo, nas melhores soluções, depois e somente depois de ter feito isso, você passa a adicionar elementos de viabilidade, praticidade e realidade nesta ideia. Mas veja, só funcionará se você passar pela primeira parte antes, criando a ideia perfeita.
  3. Questionamentos: É muito comum termos premissas sobre nossas idéias, elas podem nos “travar” impedindo que seu processo continue, portanto, faça uma lista delas, tire-as da sua cabeça, feito isso, agora A PARTIR DELAS crie novas idéias.
  4. Imagens de Ignição: São pontos de partida segundo o autor, para algumas pessoas, ver imagens, pode iniciar um processo de imaginação e de pensamento criativo por associação, ou seja, você vê uma foto, uma pintura, desenho entre outros e começa a partir desta imagem, a pensar em ideias parecidas, partindo das suas associações internas, isso pode ser muito rico! Jogar uma palavra no Google imagens já pode te ajudar muito.

Agradeço a Susan K. Perry por partes do artigo que traduzi livremente aqui.

Seja Observador/a

Criativos são pessoas observadoras, que estão em consonância com seu tempo. Idéias muito boas não vêm do “nada”, pelo contrário, elas vêm do “tudo” de tudo que está acontecendo à sua volta, portanto, faça outro exercício, coloque-se em movimento no seu bairro, na sua cidade, mesmo que seja na sua rua! Ande por aí, observando tudo, o comportamento das pessoas, dos animais, das “coisas”.

Leia mais livros! Mesmo que sejam digitais, não importa, leia mais!!! As pessoas hoje, leem MENOS, seja a diferença!

Conheça outros círculos de pessoas! Mesmas pessoas, mesmas idéias!

Para muitos, a meditação assim como manter um diário são processos fundamentais na hora de ter idéias inovadoras, de “pensar fora da caixa” como dizem por aí.

Não adianta estar dentro da caixa, fazer tudo dentro da caixa e pensar fora dela! Não faz sentido!

 

Boa sorte, boas idéias, boa vida!


.fernandoprado

Categorias: Destaque

Deixe uma réplica

Seu email não pode ser publicado.